Top 15 restaurantes em São Paulo

Um dos posts que eu mais queria fazer para o Além da Beauté! Porque é possível que depois de maquiagem, minha segunda coisa favorita seja comer/ir a restaurantes. E tinha que abrir esse tópico compartilhando minha listinha de São Paulo, um lugar que eu tenho cada dia mais certeza que é das cidades onde melhor se come no mundo – não só pela qualidade dos restaurantes, mas pela variedade de estilos.

São taaantos restaurantes bons que fica difícil eleger favoritos, mas fiz um esforcinho e cheguei nessa lista com 15 lugares que AMO na cidade. Morando em Londres, sempre que vou para São Paulo tento fazer um equilíbrio entre os favoritos de sempre e as novidades – afinal, essa é uma lista em constante mutação… E eu tenho como hobby conhecer novos restaurantes!

Eis os 15, em ordem alfabética (porque fazer um rankin seria impossível!), com um breve comentário. Quais são os lugares favoritos de vocês em São Paulo?

(Não consegui me ater aos 15, roubei algumas vezes ao longo do texto e no fim coloquei 2 menções honrosas. Não me julguem, sou muito ruim de listas com limite!)

Bar da Dona Onça – Amo o fato de ficar embaixo do Copan, no Centro, tão… São Paulo! E sou obcecada pelo milanesa aperitivo – como de entrada, primeiro prato, segundo prato… Kkk! Lá também tem uma das minhas caipirinhas favoritas da cidade, a Meladinha, com limão, gengibre e melaço de cana (e cachaça, que eu sou purista com caipirinha!). O ambiente é bem de bar e sempre tem uma mega espera, mas curto esperar sentada na calçada, é um lugar para ir sem pressa e para passar o dia. Agora estou louca para conhecer a Casa do Porco, do Jefferson Rueda, marido da Janaína, que é a chef da Dona Onça! (site)

Bistrô Charlô – Restaurante charmoso que mora na minha lista de favoritos há anos. Sempre ótima comida, ótimo ambiente, naquele estilo mais “low profile”. Adoro ir no almoço e sentar na calçada, ou para um jantar romântico – apesar de que as mesas maiores são ótimas para grupos ou família completa. O menu é um mix de referências com toques francês, brasileiro, português. Meu prato favorito era um atum que saiu do cardápio (coisas da vida…), mas o steak tartare é sempre uma ótima pedida. (site)

Chez Oscar – Além de ter uma das minhas decorações favoritas de SP (o que é o sofá Chesterfield de couro verde que vai praticamente de ponta a ponta?!?), é um lugar megacuringa e bem descolado, daqueles bons a qualquer hora, em qualquer ocasião. A muitas velas tornam o ambiente romântico, mas é ao mesmo tempo mega animado e ótimo para ir com turma de amigos, para fazer uma refeição mesmo ou só petiscar e tomar drinks… A sangria é famosa e a polenta frita é deliciosa! Mais: embaixo tem o Chez Astro e a Prince Books, café fofíssimo com uma livraria com ótima curadoria, e em cima fica o Bar de Cima, bem legal também. (site)

– Meu japonês favorito em SP, o amor começou pelo de Pinheiros, perto de casa, e depois eles abriram um nos Jardins que também é ótimo. Menor, low profile, sushi excelente… Amo demais. Para quem tem memória boa, almoçamos lá no segundo episódio do #camievictakeSP! Eu chego lá e nem olho o cardápio, peço para o Marcel ou outro sushiman fazer o que der na telha! É sempre um deleite gastronômico. Vale dizer que os japoneses são meus restaurantes favoritos para fazer uma refeição sozinha, para sentar no balcão e apreciar o trabalho dos sushimen, e no Dô dos Jardins tem um balcão em L que permite sentar com amigos, sem perder a ação. (site)

La Casserole – Um dos restaurantes mais tradicionais de São Paulo, o Casserole tem aquele charme vintage que eu AMO. Fica no Largo do Arouche na frente das bancas de flor, outro lugar que acho super “SP vibes”, e é um lugar que adoro para datas comemorativas, porque tem essa aura… Também me traz ótimas lembranças, o que é sempre bom! Sempre começo com o salmão defumado e peço o mesmo prato, o confit de pato com polenta. Água na boca só de lembrar. (site)

Mani – Se algum amigo gringo pede dicas de SP, o Mani sempre é um dos tops da minha listinha. Admiro muito o trabalho da Helena Rizzo e sua culinária brasileira com pegada “molecular”. Chego a sonhar com o atum com quinoa e a sobremesa magnânima “O Ovo”, sorvete de gemada com espuma de coco. E o polvilho do couvert? Sucesso absoluto. O melhor é sentar nas mesas lá fora em um dia gostoso de sol – também recomendo muito a Padoca do Mani, que fica na mesma rua, e o Manioca do Shopping Iguatemi. (site)

Nino Cucina – Acho que é o restaurante mais novato da minha lista, e também um dos maiores hits atuais de São Paulo – sentar no Nino é praticamente missão impossível (mas a espera é agradável!). Italiano com ambiente bem charmoso, tem ótimas massas – eu sempre peço o linguini com vôngole, porque quando tem vôngole no cardápio não tenho olhos para o resto… Uma boa pedida tanto no almoço quanto no jantar. (site)

Nou – É meu master restaurante “pau para toda obra”. Primeiro porque é perto de casa, então quando morava no Brasil era praticamente uma extensão da minha cozinha. Segundo porque ele tem aquele estilo informal, despretensioso, mas com uma comida ótima e ambiente que funciona para qualquer momento. Fica bem cheio, mas tem uma parte do lado de fora para esperar que é super delicinha! Meus favoritos é o milanesa, que já ganhou vários prêmios de melhor da cidade! Ah, a carta de cervejas é super especial. (site)

Ohka – Outro japonês que adoro, mas com clima mais badaladinho, então vou quando estou numa vibe mais animada, sempre acabo encontrando vários amigos. Também fica beeem cheio, mas dá para esperar do lado de fora. Amo o baterá de salmão e os carpaccios de peixe. Nessa categoria também entram, para mim, o Naga, “filho” do Nagayama, e o Nakka. (site)

Piu – Também abriu há não muito tempo, mas já virou top favorito. Italiano delicioso, ambiente intimista, serviço ótimo, vou tanto lá que me sinto em casa. Vive lotado e o esquema é chegar beeem cedo ou bem tarde, mas vale a espera! Meu favorito é o spaghetti com camarão, shiitake e alcachofra, e o carpaccio crocante e a burrata da entrada são um must. Amo sentar no terraço, que tem uma trepadeira linda, mas dentro também é super gostoso. (site)

Ritz – Praticamente uma instituição paulistana, o Ritz é daqueles restaurantes que nunca são má ideia. Também é do tipo pau para toda obra, todos os momentos, todas as ocasiões, cardápio megaversátil… Mas que a gente nem olha, porque todo mundo já conhece de cor e já chega sabendo o que vai comer! Hahah! Para mim alterna entre o hambúrguer e o frango grelhado com linguini, com bolinho de arroz master clássico e croquete de entrada, se a fome for grande. Gosto de todos – o da Alameda Franca, o da Jerônimo da Veiga e o do Iguatemi. (site)

Taberna 474 – Acho que não tem uma vez que vou para São Paulo, mesmo nas passagens express de 2, 3 dias, que não faço pelo menos uma refeição no Taberna. Dos mesmo donos do Adega Santiago, que fica na mesma rua e também está na lista de favoritos versão expandida (hahahah #ops), tem um cardápio português/espanhol e estilo bem descontraído, é quase um bar. O prato de peixe é das melhores coisas já inventadas no Planeta Terra e muitas vezes vamos e só comemos ele de entrada, prato, sobremesa… Mas também amo o fettuccine integral com atum e tomatinho. Guarde espaço para a sobremesa. (site)

Tappo – Italiano que está entre meus favoritos desde que abriu, outro lugar onde me sinto em casa e é sempre um prazer ir. Amo o lugar pequenino e a trilha sonora ótima (o Benny Novak, que também é dono do Ici Bistrô e Ici Brasserie, sempre arrasa na trilha sonora). A caprese da entrada é um sonho e as pastas são ótimas. Também sou fã do ossobuco com risoto milanese e, se sobrar espaço, o tiramisu é dos melhores da cidade. (site)

Tasca do Zé e da Maria – Fica a dica: controle-se no couvert delicioso com pão, queijo fresco, bolinho de bacalhau e croquete. Juro que dá para ir nesse restaurante português, comer só o couvert e sair satisfeito e feliz. Mas não faça isso, porque o resto é igualmente delicioso! Meu arroz de pato preferido de São Paulo e mil pratos ótimos com bacalhau, sem falar nas sobremesas. Doces portugueses = amor verdadeiro. O Tasca foi montado por vários ex-funcionários de dois tradicionais portugueses de SP, Antiquarius e A Bela Sintra, mas tem uma atmosfera bem mais casual. (site)

Vinheria Percussi – Outro italiano excelente de São Paulo e pelo qual sou apegadíssima! Impossível comer mal na Vinheria. Outro lugar que vou e nem olho o cardápio – faço assim: pão de alho para começar (e olha que não sou a maior fã de pão de alho, esse é uma COISA), pappardelle com ragú de pato e, de sobremesa, o contrasto. O contrasto merecia um post exclusivo, de tão maravilhoso. Uma cestinha de chocolate com frutas vermelhas congeladas e, numa jarrinha, calda de chocolate branco que você joga em cima para derreter. Sem comentários!!! A chef Silvia Percussi arrasa demais e vive inventando coisas novas (apesar de eu achar difícil variar!), e também faz um menu de trufas sensacional na temporada, que é Novembro. (site)

+ Menções honrosas:

Pirajá – Meu bar favorito em SP. Acho que muito do lugar virar favorito é o fato de ser perto da sua casa né? Porque não é tão conveniente ter que ir longe para chegar no seu favorito! Essa é uma das razões para o Pira ser o meu, mas claro que não a única – amo as mesinhas na calçada embaixo daquela árvore enorme e linda que tem luzinhas o ano todo, não só no Natal, o chopp, a caipirinha A Nega é Minha e Ninguém Tasca (cachaça, limão e rapadura), o sandubinha de filé mignon… E o clima em geral! Menção honrosa honrosa: Astor, dos mesmos donos, sempre uma ótima pedida. (site)

Almanara – Eu deveria ter um cartão fidelidade do Almanara, acho que é o lugar onde mais peço delivery quando estou em SP, além de também ir bastante fisicamente. Duas palavras: kibe cru. Mas claro que SP tem vários outros restaurantes árabes ótimos: Arábia, Manish e Saj são outros que adoro. (site)

Socorro, escrever esse post me deu muita fome!

Deixei vários lugares que gosto de fora, mas pretendo voltar no tema restaurantes sempre. O próximo post vai ser de Londres! Se tiverem outros pedidos de cidades, deixem nos comentários.