Viagem: Comporta, praia em Portugal que é puro charme

Me apaixonei por Comporta, uma cidadezinha de praia em Portugal que é puro charme, no minuto em que pisei lá em agosto de 2015. Desde então, não passei um verão sem visitar — mesmo que seja só para passar o dia, já dá para reenergizar com a vibe maravilhosa do lugar, que é ao mesmo tempo relax, descolado, chique de maneira rústica e zero pretensiosa… Cool virou uma palavra muito disseminada, e às vezes só de chamar algo de cool já o torna não cool, mas no caso de Comporta é bem isso: lá é muito cool!

As praias são lindas, os restaurantes maravilhosos, realmente um lugarzinho especial nesse mundo. Se quiser um paralelo, pense no casamento entre Jose Ignacio, em Punta Del Este, com Tulum, Trancoso e uma pitada da parte não balada de Ibiza — lá realmente não é um lugar animado, se você quer vida noturna e balada não é a melhor escolha (aí o Algarve é uma boa, veja minhas dicas aqui). Detalhe ótimo: a Comporta fica só há uma hora e pouquinho de carro de Lisboa, perto de Setubal, super tranquilo de chegar. Para quem quiser mergulhar no lifestyle local, o Cacá de Souza, brasileiro embaixador da Valentino há anos e frequentador assíduo do local, lançou o livro Comporta Bliss pela Assouline (aqui).

E, sem mais delongas, aqui estão as minhas dicas da Comporta:

Onde ficar:
Uma opção bem boa por lá é alugar casa, tem várias opções, de tamanhos variados. Precisa ter carro para chegar nas praias, no centrinho e nos restaurantes, então dá para pegar uma casa bacana que não seja exatamente colada no centro, por exemplo. De hotel, fiquei duas vezes no Sublime Comporta, que é realmente especial — da primeira vez já amei, em 2015, aí voltamos no ano seguinte e o hotel estava ainda melhor, depois de uma reforma para expandir. A decoração é hipercool, bem ao estilo Comporta, e o restaurante é bem gostoso, vale ir mesmo sem estar hospedado lá.

Onde ir:
A Praia do Pego é minha favorita, pois sou apegada ao restaurante de lá, o Sal. Ao longo da costa da Comporta você encontra várias praias, cada uma com seu restaurante e sua estrutura para quem quiser cadeira, guarda-sol e serviço. Então o programa é ir para a praia, ficar na vida boa, e subir para almoçar lá pelas tantas. Depois dá para descer de novo e curtir o fim de tarde e o pôr-do-sol, o Sal tem um bar que fica logo ao lado e fica bem legal também nessa hora. Outra praia que gosto é a do Carvalhal com seu restaurante O Dinis.

Aí tem os restaurantes que não são na praia, e que também valem muito a pena explorar. O mais icônico é o Dona Bia, experiência única. Lembro da primeira vez que fomos à Comporta e 101% das pessoas recomendaram, então fomos né, claro. E foi algo assim: fizemos reserva, chegamos lá e tinha 2h de espera, porque a reserva não garantia o horário, e sim a chance de jantar lá aquele dia. Aí esperamos, afinal TODO mundo recomendou, e só posso dizer que nossa, realmente valeu a pena!. Outro restaurante bem bacana é o Cavalariça, que fica num antigo estábulo, super descolado e delicinha.

Compras:
Confesso que nas minhas idas à Comporta não estava muito no clima de entrar em lojas e fazer compras, mas pesquei algumas dicas de lugares beeem legais e que valem a visita se você estiver nesse mood: Rice, Lavanda, Vintage Department e Casa da Cultura.