Como se vestir no frio polar

Uma das questões principais do planejamento de uma viagem para lugares frios, muito frios, é a roupa. Quando comecei a pensar na mala da Islândia, foi fundamental pesquisar roupas e acessórios que me salvariam num frio polar, daqueles que não perdoam mesmo. Porque passar frio é algo bastante desagradável quando estamos numa viagem de lazer, fazendo mil passeios, ainda mais em lugares como a Islândia que 80% dos programas são passeios na natureza, ou seja, ao ar livre! Pode estragar toda a experiência, mas a verdade é que se você está com a roupa adequada, fica totalmente suportável! Falei por alto da parte “roupas” no vídeo da minha viagem aqui, e nesse post vou elaborar alguns pontos importantes e itens que me ajudaram super na aventura.

. As botas: Diria que a escolha do sapato é das mais cruciais numa viagem como essa. Não só porque é desagradável ficar com os pés congelando, mas também porque você precisa de um calçado que aguente andar na neve, que não escorregue, que não fique molhado… Da minha pesquisa saíram duas botas que foram as que levei, e que deram um show de resistência e proteção ao frio – a Moon Boot original e a Adirondack III, da UGG. Não é exatamente prático de transportar botas como essas, uma pessoa normal pode tranquilamente ter só uma opção, mas eu gosto de experimentar, como vocês sabem, então fui usando a Moon Boot no avião e levei a UGG na mala. Numa escala de 0 a 10 do frio que passei com elas diria que a Moon Boot foi 0 e a UGG foi no máximo 2, no dia mais frio no lugar mais frio na beira da cachoeira com vento e umidade. A vantagem da UGG é que ela é menos “trambolho” para andar, para passear por aí, achei ela melhor para sair à noite por exemplo por ser menos fantasiosa – mas super esquenta, toda de pelinhos dentro, à prova d’água etc. Mas a Moon Boot é genial para o frio e os passeios na neve, parece que tem um degrau interno e é toda acolchoada, então seu pé nem toma conhecimento do que está acontecendo! Fora que também acho ela muito legal visualmente, uma vibe astronauta retrô (que aliás super combina com a Islândia, já que lá parece a lua risos.

. Os casacos: Levei 4 casacos que estava dividindo com minha irmã. Poderia ter levado só um, porque não tem muito o que inventar em termos de look numa viagem dessas, mas de novo, como faz parte do meu trabalho e eu não queria passar 6 dias tirando fotos com o mesmo casaco, encarei a missão de levar uma mala maior para comportar. Um realmente não precisaria, que foi meu peludo da Zara (nem aparece nas fotos, o que já diz muito. Não usei, apesar de ele ser MUITO quentinho, não é à prova d’água e não tem capuz, e esses dois itens são super importantes. A vibe dessa viagem é muito mais esporte / aventura, o peludo é mais arrumadinho / cidade. Os que arrasaram: o verde escuro da Zara que é à prova d’água, tem capuz, pelinhos dentro do capuz e na parte do peito (tipo um colete interno). Fecha com zíper e é show, super quentinho e neutro, esse com certeza vou usar muito também em Londres. E aí para um toque de animação, fui na Primark em busca dos casacos edredom que já tinha visto por lá. Queria dois bem coloridos e diferentes, e escolhi o lilás mais longo e o verde mais curto e mais amplo. Sabia que eles iam ser quentes, porque é como enrolar um edredom em volta de você, o vento não corta tamanha camada!! Mas para itens com preço tão amigo, diria que me surpreendi positivamente. Os dois têm capuz e bolso e o lilás fecha com zíper (prefiro) e o verde com botões (menos vedação).

. A calça: outro item da Primark, esse dica de uma amiga que já tinha ido para a Islândia: uma calça legging toda de pelinhos por dentro, tipo uma legging gordinha. GENTE que sucesso essa calça, usei ela com uma das calças underwear térmicas da Uniqlo (da mais fina) e passei zero frio na perna! Também levei uma jeans e uma de moletom bem quentinha, que usei com a térmica embaixo, mas se quisesse fazer uma mala mais enxuta dava para tirar uma delas.

. Os térmicos: fundamental pensar no underwear térmico, mesma lógica de quando vai esquiar. Meus favoritos sem dúvidas são os da Uniqlo, que tem 3 níveis de aquecimento, vai de quanto você é friorento (lembrando que dentro dos lugares tem bastante aquecimento). Usava sempre uma blusa e uma calça por baixo de tudo, de preferência das blusas de gola alta porque já faz uma camada de aquecimento no pescoço.

. O resto da roupa para o dia: underwear + calça + casacão, fica faltando na minha fórmula do look de frio só um cashmere ou malha de lã bem quentinha. Essa parte é a mais fácil!

. O resto dos acessórios: gorro é ultrafundamental, assim como luva. Tive que comprar uma luva lá, porque a que levei era total insuficiente (uma de lã tipo inverno de Londres, errei muito nessa hahah), mas senti falta daquela luvinha mais fina para usar por baixo, como no ski, que faz uma segunda camada de proteção. O gorro levei meus normais de lã e achei todos ok, até porque tinha o capuz do casaco para elaborar. E por fim, um cachecol, para proteger o pescoço e também o rosto quando está muito vento – minha mãe comprou uma semi balaclava, para cobrir boca / queixo / nariz, também é uma boa dica.

. A roupa da noite: se for sair a pé pela cidade, diria que é tudo igual ao dia. Mas tem também alguns momentos no hotel, e aí dá preguiça de colocar milhões de camadas e casacos só para ir até o restaurante do hotel! Para esses momentos levei uma calça de couro, um tênis de lã da Allbirds que é quentinho, mas bem leve e confortável, e usava com alguma das malhas de lã que serviam para o dia também!

Ufa, acho que falei de tudo! Mas se tiverem mais dúvidas deixem nos comentários que respondo ;)